quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Das fraldas para o bacio sem dramas

bebé

Encontrar o momento certo para incentivar o nosso bebé a deixar as fraldas e criar uma rotina de ir ao bacio pode ser fonte de algum stress e ansiedade, especialmente quando se trata do primeiro filhote. Não há uma receita mágica que funcione com todas as crianças. Se é bem verdade que num infantário essa rotina acaba por ser mais facilitada pelo facto das crianças, mesmo inconscientemente, seguirem o exemplo daquelas que já conseguem manifestar-se na hora do xixi ou do cocó, quando criamos os nossos pequenos em casa, por vezes não é fácil ajudá-los a largar a fralda. Ficam aqui algumas dicas para tentar facilitar esse momento que nos pode causar um stress danado!! 😊  
Antes de mais, para desfazer qualquer equívoco, cá por casa não foi nada fácil arrumar com as fraldas. Não foi fácil, aliás, é eufemismo! Via todas as crianças da idade do meu G. já a pedirem para ir ao bacio ou mesmo ao wc, e ele, nada! Como não andava no infantário, não tinha aquele estímulo extra para seguir o exemplo dos coleguinhas. Apesar de na altura trabalhar em casa, com o excesso de trabalho nem sempre era fácil conseguir ter a paciência e perseverança necessárias para o levar a abdicar da cómoda fralda. Houve momentos em que me senti a pior mãe do mundo por ele, já com quase 3 anos, ainda não ir ao bacio para fazer tudo (com o xixi não havia problema, pedia logo, mas o raio do cocó não havia meio...).

Comprámos um bacio que mais parecia um trono, bem giro, que tocava música quando caía lá alguma coisa, para vermos se a curiosidade o levava a querer experimentar, mas não foi de um dia para o outro que o conseguimos. Lembro-me até de uma fase em que ele, ao ver-se sem fralda, tentava segurar as fezes, fartava-se de reclamar que não queria fazer no bacio, e eu, com receio que ficasse com prisão de ventre, lá lhe punha a fralda...      

Um belo dia, a caminho do norte, numa viagem de 3/4 horas, ia ele de fralda, começou a queixar-se de que o cinto da cadeirinha lhe estava a apertar. Tiramos-lhe a bendita fralda e mostramos-lhe que, sem aquele volume extra, ficava bem mais confortável. Abençoado desconforto, nunca mais a quis, nem mesmo de noite!!! A única vantagem de a ter tirado mais tarde foi o facto de nunca ter feito nada na cama. Por vezes acordava a chamar que achava que tinha feito xixi, mas era só um sonho, nem uma pinguinha :)

Por ter sido uma fase tão complicada cá por casa, deixo aqui algumas dicas que podem facilitar este processo e evitar um ataque de nervos (não só aos pais, mas à própria criança):


  • Cada criança tem o seu ritmo. Somos frequentemente levados a fazer comparações entre os nossos filhos e outras crianças da mesma idade no que toca ao começar a dar os primeiros passos, a começar a falar, a deixar a chupeta e as fraldas, mas nem todas as crianças têm de atingir necessariamente as mesmas metas na mesma altura. O G., por exemplo, tem uma prima mais velha cerca de um mês e meio. Nunca nos passou pela cabeça forçá-lo, ou a ela, a fazer alguma coisa só porque o outro já fazia. No caso do meu filho, por exemplo, começou a andar apenas aos 14 meses, mas, em compensação, começou a falar bem precocemente. Tardou em largar as fraldas, mas aos 2 anos, por iniciativa própria, atirou com a chupeta pelo ar e nunca mais a quis, ainda nem sequer eu tinha pensado como lhe iria tentar acabar com aquele hábito.

  • Preparar a criança para a mudança - Pode ser boa ideia, além de se ir falando com a criança para lhe ensinar que já está na hora de começar a perceber quando deve pedir para ir ao bacio ou ao wc (todas as crianças têm receio daquilo que não conseguem perceber, se lhes for apresentado com uma imposição será mais difícil e uma batalha constante, enquanto que se já tiverem noção do que precisam fazer, conseguirão assimilar melhor e consolidar a nova rotina), mostrar-lhe livros com imagens sobre o tema.   

  • 'Muita calma nessa hora'! ;)  Bem sei que às vezes é difícil, mas há que respirar fundo, contar até dez (por vezes até cinquenta não será demais...), e mantermos a calma, especialmente quando acontecem 'acidentes' na fase de transição da fralda para a cueca. Lembro-me que no caso do G., apesar de ter recusado usar fralda de noite logo desde o primeiro dia em que a largou, e de não ter havido acidentes durante o sono, uma vez ou outra, apesar de poucas, molhou as calças. Tentei desvalorizar e dizer-lhe que por vezes acontece, para não se sentir envergonhado e o certo é que deixou por completo de acontecer. Mas o mais stressante mesmo era durante as viagens de carro, mesmo que curtas, ter de andar sempre a parar e, por vezes, ouvir: "afinal não era uma vontade muito grande" :) Ou então andarmos na rua e ter de correr para a árvore ou arbusto mais próximos se nas imediações não houvesse WC.  

  • Criar uma rotina - Diz quem sabe que ajuda muito a criança ser habituada em certas situações (por exemplo, após a refeição) a sentar-se no bacio, criando assim uma rotina que lhe facilite assimilar esse hábito. Podemos mesmo cantar-lhe uma canção, ou ler uma história para não se tornar maçador - bem sabemos como é difícil segurar uma criança pequena na mesma posição durante algum tempo!   

  • Elogiar a criança - Não é difícil de perceber que um elogio faz maravilhas numa criança quando se trata de adquirir um novo hábito. Se ela perceber como nos sentimos orgulhosos dos seus esforços e tentativas (mesmo que algumas possam não ser tão bem sucedidas) ficará entusiasmada e mais empenhada na nova tarefa. Mas se abusarmos nos elogios poderá sentir muita ansiedade e ficará mais frustrada se algum 'acidente' acontecer.

  • Ser criativo -   As crianças ficam facilmente entusiasmadas com as coisas que têm significado para elas. Comprar aquelas cuequinhas com as princesas ou super-heróis de que mais gosta, fazer uma tabela com medalhas e deixá-la pintar uma de cada vez que vai com sucesso ao bacio, dar-lhe desenhos para colorir com a temática de crianças a ir ao WC ou a usarem o bacio ou mesmo deixá-las ajudar a escolher o seu bacio podem ser atividades que as estimulem a ser bem sucedidas na sua transição.               

25 comentários:

  1. Diz mesmo que é uma época complicada. Conheço muita gente que nem se tiveram que preocupar em fazer isso em casa, porque as educadoras trataram disso no infantário. E também conheço uma pessoa que criou a filha em casa, que foi a própria filha que pediu para tirar pois estava desconfortável. :) Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente por vezes são eles a surpreender-nos :)

      Beijinhos <3

      Eliminar
  2. Ahahah deve ser tão bom criar um filho :D Ainda sou muito nova, mas óbvio que quero ser mãe um dia!
    Beijinhos <3

    www.losingmamind.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E vai sair-se lindamente Joana :)

      Beijinhos <3

      Eliminar
  3. Ai adorei bastante teu post
    mas confesso que ainda não tenho filhos
    Beijinhos
    CantinhoDaSofia /Facebook /Intagram
    Tem post novos todos os dias

    ResponderEliminar
  4. Olá, tudo bem com vc? Achei teu blog muito lindo, o design é uma graça ♥

    Adorei o post, achei muito inovador, nunca vi ninguém falando desse tema :)

    Você já conhece o BQI?

    Meu último post eu falo sobre uma parceria maravilhosa, vem conferir amore ♥

    www.blogueiraqueinspira.blogspot.com.br

    Se me seguir, com muito amor te seguirei de volta :)

    ResponderEliminar
  5. Sempre um enorme desafio eheh :p beijinho

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  6. Hello!

    Adorei o teu blog são excelentes dicas para quem tem bebés e são pais pela primeira vez!

    PS: Desafiei te no meu blog. Consulta o post: TAG 8 coisas

    XO,
    Andie from http://thoughtsofaweirdgirlinacrazyworld.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo desafio, já foi aceite e respondido! <3

      Beijinhos <3

      Eliminar
  7. Isto vai me ser útil para o meu irmão :)

    http://retromaggie.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Já enviei o teu texto para a minha irmã :) ela vai ter de se preparar para esta fase em breve
    um beijinho
    Sara M.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://sarameirelesthesnowwhite.blogspot.pt/

      Eliminar
    2. Que corra tudo pelo melhor :)

      Beijinhos

      Eliminar
  9. Dicas interessantes! Por cá não existem filhotes, mas sem dúvida que é uma preciosa ajuda para quem os tem! :)

    ResponderEliminar
  10. Amei suas dicas, sério. Vou mostrar seu post para a minha irmã, meu sobrinho está nessa fase! ♥

    www.kailagarcia.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que corra tudo bem com o seu sobrinho e que ultrapasse esta fase sem sobressaltos :)

      Beijinhos <3

      Eliminar

Muito obrigada pelo seu comentário, vou ler com toda a atenção e responder aqui no post :D Se tem um blog, não se esqueça de deixar o endereço, quero muito conhecê-lo ;)